Pages

Subscribe:

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Natal 2009

O projeto:" Amar...Adote Essa Idéia", teve seu encerramento no ultimo dia 17, com apresentação das turmas e confraternização entre funcionários, pais e alunos.







Momento de oração e agradecimento por mais um ano de saúde,realizações e conquistas







Tia Edilene do Maternal mostra o bolo (a data das fotos estão erradas rsrsr)







Painel natalino







Lembrancinha do Pré II





árvores de bombons...hum!!!!





Turma Pré II e as tias Vera, drica, Flávia e eu é claro




Peça teatral "Em Busca da Paz"





Apresentação do Pré I com as tias Rachel e Cláudia




Apresentação do Maternal com Tia Edilene



Enfim...

Esse foi um ano de dificuldades e conquistas, mas principalmente um ano de dedicação. Quero agradecer e homenagear a cada um dos funcionários que fazem parte da Creche Menino Jesus, que acreditam que educar é preciso e que "sem o esforço da busca torna-se impossivel a alegria da conquista". Quero dedicar todo o nosso esforço as crianças que são sem dúvida o nosso estimulo lembrando que: A vida é um projeto, que foi feito pra dar certo. Feliz 2010


sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Então é Natal...

Dobradura natalina estrela e guirlanda



Jogo da chaminé




Sacola decorada




Cartão guirlanda




Cartão de papai noel





Árvore de natal





Lembrancinhas de papai noel







fonte: projetos educativos/n°3

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

O Valor da Amizade

Todo dia é dia da amizade

Objetivo: Valorizar a amizade e a importância de conservá-la, ensinando a importância de compartilhar

POEMA: A INVENÇÃO DO AMIGO

Autor: Ricardo Silvestrin

Ninguém tinha amigo,
Nem tinha,
Nem não tinha,
amigo nem existia.
Mas uma noite,
na beira da fogueira,
duas pessoas se falaram
pela primeira vez
como se fosse há anos.
E os meses se passaram
como se fossem dias.
E o encontro das duas
era sempre uma alegria.
Foi assim, meus amigos.

Conto: A Descoberta da Joaninha




A DESCOBERTA DA JOANINHA

Dona Joaninha vai a uma festa em casa da lagartixa.
_ Vai ser uma delícia!
Todos os bichinhos foram convidados... Afinal chegou o grande dia. O dia da festa na casa da Lagartixa.
Dona Joaninha está feliz. Quer ir muito bonita! Por que assim, todo mundo vai querer dançar e conversar com ela! E ela poderá se divertir a valer!
Por isso, colocou uma fita na cabeça, uma faixa na cintura, muitas pulseiras nos braços e ainda levou um leque para se abanar.
No caminho, encontrou Dona Formiga na porta de do formigueiro e disse:
- Bom dia Dona Formiga! Não vai à festa da lagartixa?
- Não posso minha amiga. Ontem fizemos mudança e eu não tive tempo de me preparar...
- Não tem problema! Tudo bem! Eu posso emprestar a fita que tenho na cabeça e você vai ficar linda com ela! Quer???
- Mas que legal Dona Joaninha! Você faria isso por mim?
- Claro que sim! Estou muito enfeitada! Posso dividir com você.Tirou a fita de sua cabeça e a ofereceu para Dona Formiga que, feliz, decidiu ir à festa.
Lá se foram as duas. A formiga radiante com a fita na cabeça.
Mais adiante, encontraram Dona Aranha na sua teia fazendo renda.
- Oi! Aonde vão as duas tão bonitas?
- à festa da lagartixa! Você não vai???
- Sinto muito! Tive muitas despesas este mês e sem dinheiro não pude me preparar para a festa.
- Não seja por isso! Disse a Joaninha - Estou muito enfeitada! Posso bem emprestar as minhas pulseiras... Vão ficar lindíssimas em você!
Emprestou suas pulseiras, que ficaram lindas em Dona Aranha.
- Que maravilha! Disse a aranha entusiasmada – Sempre tive vontade de usar pulseiras em meus braços! Dona Joaninha, você é legal demais! Sabia?
As três, radiantes de felicidade, seguiram rumo à festa.
Um pouco adiante, encontraram a Taturana. Como sempre, estava morrendo de calor!
- Oi, Dona Taturana! Como vai?
- Mal! Muito mal com esse calor! Sabe que nem tenho disposição para ir à festa da Lagartixa.
- Ora! Mas para isso dá-se um jeito! Disse a Joaninha muito amável – Posso lhe emprestar o meu leque.
E lá se foi também a Taturana, muito alegre, se abanando com o leque, e encantada com a gentileza da amiga.
Logo depois, deram de cara com a Minhoca. Que tinha colocado a cabeça pra fora da terra para tomar um pouco de ar.
- Dona Minhoca, não vai à festa? Disse a turminha ao passar por ela.
- Não dá, sabe? Eu trabalho demais! Quase não dá tempo pra comprar as coisas de que preciso.. E, agora, estou sem ter uma boa roupa boa pra vestir! Sinto bastante! Porque sei que a festa vai ser muito legal! Mas, que se há de fazer?...
- Ora, Dona Minhoca – Disse a Joaninha com pena dela – Dá-se um jeito... Posso emprestar a minha faixa e com ela você ficará muito elegante!
E emprestou a sua faixa à Minhoca que ficou muito elegante. E seguiu com as amigas para a festa.
Dona Joaninha estava tão feliz com a alegria das outras, que nem reparou ter dado tudo o que ela havia posto para ficar mais bonita. Mas, a alegria de seu coração aparecia nos olhos, no sorriso, e em tudo o que ela dizia!
E isso a fez tão linda, mas tão linda que ninguém, na festa dançou e se divertiu mais do que ela!
Foi então que a Joaninha descobriu que para a gente ficar bonita e se divertir não precisa se enfeitar toda.
Basta ter o coração bem alegre que a alegria de dentro deixa a gente bonita por fora.
E ela conseguiu essa alegria fazendo todo aquele pessoal ficar feliz!!!E até a próxima história...

Para contar essa historinha ampliei os personagens e colei em palitos














Como atividade debatemos em conversa informal com os pequenos, a importância de uma amizade, depois os alunos desenharam em um papel sufite o que representava para eles uma amizade. Esses desenhos serviram de base para confecção do "avião da amizade".







Como sugestão de lembrancinha segue este porta-diploma e porta-treco da joaninha





vídeo ensinando confeccionar avião de papel


fonte: Projetos escolares educação infantil/nº 50; Projetos educativos/nº3

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Chapeuzinho Vermelho e o Lobo Bom



A Lição do Lobo Bom


Objetivo: desenvolver bons hábitos alimentares, o senso crítico, a observação, as expressões oral e escrita, a construção do conhecimento lógico-matemático e a criatividade, cultivar valores para o exercício da cidadania.

CHAPEUZINHO VERMELHO E O INCRÍVEL LOBO BOM

Era uma vez uma menina chamada Chapeuzinho Vermelho. Todos a chamavam por esse apelido porque usava uma bonita capinha vermelha com capuz feita por sua avó.

Chapeuzinho era uma menina muito feliz.

Vivia conversando com os passarinhos e cuidava da natureza com muito carinho.

Todos a amavam por sua alegria e generosidade.


Um dia, sua mãe a chamou e disse a mesma coisa que você escuta cada vez que esta história é contada:

_ Filhinha, preparei uma cestinha com doces deliciosos e você deve levá-los para sua avózinha que está muito doente.

A mamãe recomendou à menina que não parasse no caminho nem conversasse com estranhos, mas que fosse direto para casa da vovó.


Lá se foi a Chapeuzinho Vermelho cantando a mesma canção de sempre:

_ Pela estrada afora eu vou bem sozinha, levar esses doces para vovozinha. Ela mora longe e o caminho é deserto e o Lobo Mau passeia aqui por perto..
O Lobo ouvindo essas últimas palavras, ficou muito triste e assim falou:
_ Olá boa criança! Aonde vai debaixo desse sol tão quente?
Chapeuzinho, muito espantada respondeu
:

_ Que susto o senhor me deu! Minha mãe recomendou para que eu não conversasse com estranhos, pois é muito perigoso, e o Lobo Mau continua por aí.
O lobo respondeu:

_ Sua mãe tem toda razão, mas hoje eu sou um velho e sábio lobo. Quando eu era jovem, um caçador me ensinou que quem faz maldades acaba se dando mal. Desse dia em diante, eu aprendi a lição e ensino aos meus netinhos. Mas pra onde você está indo, Chapeuzinho?

_ Eu vou levar esses doces para minha avó que está doente.

_ É por iso que sua vovó não sara. Os doces devem ficar para sobremesa. As pessoas doentes devem comer alimentos saudáveis para terem boa saúde, e as pessoas que não estão doentes, também, para não adoecerem. Comendo apenas doces a vovó não vai sarar nunca. Você sabe quais são os alimentos saudáveis? As crianças que estão ouvindo essa história podem ajudá-la a lembrar (Nesse momento, faça que as crianças interajam com a história, mencionando os alimentos importantes para a saúde).



Os dois continuaram conversando e asim o lobo falou:


_ Volte para casa e peça pra mamãe colocar na cestinha alimentos pra uma refeição saudável e, depois disso, sua avózinha vai sarar.

Chapeuzinho Vermelho seguiu os conselhos do velho e sábio lobo e seguiu para casa da vovó cantando essa nova canção, que era assim:
_ Pela estrada afora eu vou bem sozinha, levar bons alimentos para a vovozinha, Ela mora longe e o caminho é deserto e o Lobo Bom passeia aqui por perto.
O lobo ouvindo essa música diferente, também cantou feliz:
_ Eu sou um lobo sábio, com educação, ensino a fazer boa alimentação.


Chegando à casa da vovó, a netinha a encontrou muito fraquinha. Também pudera! Tantos anos só comendo doces!

Além de fraquinha os dentinhos estavam todos cheios de cáries. Então a netinha explicou direitinho para sua avó como as pessoas devem se alimentar. Explicou-lhe, também, que é importante fazer suas refeições nas horas certas e não desperdiçar comida. Deve deixar os deliciosos doces para a sobremesa e que não pode esquecer de escovar os dentes após cada refeição.


No final da história, a vovó sarou, foi ao dentista e tratou os dentinhos cariados e ficou com um sorriso encantador.
Todos da familia foram à floresta agradecer ao velho e sábio lobo pelos bons conselhos.





Aprendendo com o Lobo Bom

Através da magia do conto de fadas é possível proporcionar às crianças o acesso ao mundo adulto, por meio do encanto e do envolvimento que lhes permite interagir, compreender e se apropriar dos conhecimentos construídos, vivenciá-los e resignificá-los, colocando em prática e transportando-os para suas vivências.
Em uma roda de conversa pergunte quem já ouviu a história da Chapeuzinho Vermelho e dê a cada criança a oportunidade de contar um pouco do que conhece. Dessa forma você trabalha a sequência de fatos, que não deixa de favorecer o desenvolvimento do conhecimento lógico-matemático, tão importante e presente em todos os segmentos, pois prepara a criança para compreender dentro de uma situação qualquer, o que aconteceu antes e depois.
Durante a conversa, leve os pequenos a perceber que é importante respeitar o que cada um pensa e que é necessário aguardar a sua vez de falar para que todos tenham a oportunidade de ouvir, compreender e reconstruir a história. A nova versão da história trabalha ainda a importância de uma alimentação sadia, diversificada e equilibrada. Questione ainda a diferença entre o conto original e a versão adaptada.

fonte: Projetos escolares educação infantil/nº 50

Ao final da história, foi desenvolvida essa atividade de dobradura de chapeuzinho e do lobo bom com a turma do Pré II, no qual se transformaram em belos quadros individuais, que foram colados em moldura de papelão enfeitando a sala.









OBRIGADO PELA SUA VISITA VOLTE SEMPRE...DESIGN DO BLOG:Leonardo Araújo Guedes-Dom de Educar